O que vem por ai...

Compartilhe

INICIAL EM RECLAMAÇÃO TRABALHISTA IV

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA ..xx.. VARA DO FÓRUM TRABALHISTA DE ..xx.. ESTADO DE ..xx..

..xx.., (qualificação), por seu advogado e bastante procurador subscrito, com escritório jurídico nesta cidade de Franca, Estado de ..xx.., na ..xx..-, onde deverá receber notificações e intimações, vem respeitosamente à presença de Vossa Excelência, com fundamento nos artigos 837 a 842, da Consolidação das Leis do Trabalho, além dos demais dispositivos legais aplicáveis à espécie, ajuizar a presente

Reclamação Trabalhista

contra ..xx.., (qualificação), o que faz pelos motivos de fato e de direito a seguir:

1- Da Admissão / Demissão / Salários

O Reclamante foi admitido em data de ..xx.. de ..xx.. de ..xx.., tendo sido demitido através de aviso prévio indenizado em ..xx.. de ..xx.. de..xx.., quando estava percebendo a importância de R$ ..xx../hora (salário mensal de R$ ..xx..).

2- Da Função Exercida

O Reclamante foi admitido na função de pintor de solas, nela permanecendo até sua demissão. Em sua atividade diária, o Reclamante manipulava materiais inflamáveis e explosivos, tais como: alogen AM660; acetona; MECK; DMF; cloreto de metileno. Certo assim que a formulação das tintas tem como base, solventes considerados altamente inflamáveis e explosivos. E que o Reclamante utilizava revólver para pintura no exercício de sua função, fazendo uso de thinner para a limpeza do mesmo. Além disso, no setor de pintura existe um compressor de alta pressão.

De se considerar ainda que em todos os finais de semana, o Reclamante, para realizar a limpeza do local de trabalho, bem como as máquinas e equipamentos, fazia o transporte de um tambor de acetona do depósito de inflamáveis para o setor de pintura. Nesse local, realizava a distribuição desse material, acondicionando-o em pequenos galões.

3- Da Periculosidade / Insalubridade

O Reclamante, em razão e na função exercida na Reclamada, desde sua admissão até sua demissão, sempre laborou em condições de periculosidade e insalubridade.

O Reclamante laborava no setor de pintura, sendo que a temperatura do produto industrializado vai de 80 a 100 graus. Além disso, manipulava pós corantes, acetona e alogen (fornecido pela empresa Quimicam-M660), para a composição da tonalidade necessária à produção.

De se ressaltar que todos os produtos existentes no local de trabalho do Reclamante eram considerados perigosos, uma vez que altamente inflamáveis e explosivos

Laborando em local de alta periculosidade, também o local de trabalho do Reclamante era altamente insalubre, uma vez que, além da existência de odores e partículas oriundos da utilização de produtos químicos altamente tóxicos, o maquinário utilizado na produção emite sons superiores ao permitido na legislação vigente.

Por isso, o Reclamante sempre esteve exposto ao risco, tanto à saúde quanto à vida, que tais materiais representam. Entretanto, jamais foi remunerado pelo risco a que estava exposto, em total afronta e desrespeito à legislação vigente.

Dessa forma, o exercício de labor em situação insalubre e perigosa, traz prejuízos à saúde e até mesmo à vida dos trabalhadores que se ativam no local, o que contraria disposição legal, devendo a Reclamada ser condenada a remunerar o Reclamante com o adicional respectivo, o qual deverá ser calculado sobre o salário mensal nominal do reclamante, conforme já decidido através de inúmeras decisões emanadas dos Tribunais.

Todos esses fatos serão fartamente comprovados através de perícia específica a ser realizada no local, oportunamente, que fica desde já requerida. Nesse sentido, cumpre ressaltar que as perícias já realizadas no local, durante o período em que lá se ativou o Reclamante não são merecedoras de crédito. Isso porque, em todas as oportunidades, o local era manipulado pela Reclamada, que "obrigava" os empregados e efetuar a modificação do local.

Assim procedendo, a Reclamada mascarava a existência e utilização dos materiais aqui noticiados, além demonstrar a ausência de ruídos e impedir que as partículas poluentes se disseminassem no ar, através da manipulação da pressão dos revólveres utilizados pelos empregados do setor.

Tais fatos serão objeto de oportuna prova, durante a instrução do feito.

Isto posto, é a presente reclamatória para requerer seja realizada a perícia para constatação das condições de trabalho da Reclamante para, após, pleitear o recebimento das seguintes verbas, as quais deverão ser apuradas em regular liquidação de sentença:

Adicional de periculosidade "

adicional de insalubridade "

reflexos do adicional de periculosidade e insalubridade nas férias + 1/3, 13º salário, fgts + 40%, inclusive rescisórias "

Total a ser apurado "

Diante do exposto, requer a Vossa Excelência que se digne em determinar a expedição de notificação à reclamada, na pessoa de seu representante legal, para que, querendo, responda aos termos da presente reclamatória, ou com eles concorde, querendo, na Audiência de Conciliação, Instrução e Julgamento, a ser designada, sob pena de confissão e revelia para, a final, ser a Reclamada condenada no cumprimento e no pagamento dos pedidos, devidamente corrigidos, e ainda, no pagamento das custas e honorários advocatícios.

Protesta e requer provar o alegado por todos os meios de provas em direito admitidas, notadamente pelo depoimento pessoal do representante legal da reclamada, sob pena de confissão, protestando e requerendo pela juntada de novos documentos, expedição de ofícios e requerimentos, exames, vistorias, perícias, e tudo mais que melhor possa e em defesa dos direitos do Reclamante.

Finalmente, e declarando-se pobre na correta e legal acepção do termo, requer que se digne em conceder-lhe os benefícios da Assistência Judiciária Gratuita, por não possuir recursos para arcar com as despesas do processo, sem prejuízo de sua manutenção e sustento, próprio e de sua família.

Termos em que, dando-se a presente o valor provisório de R$ ..xx.., para efeitos processuais,

Respeitosamente,

Pede e Espera Deferimento

..xx.., ..xx.. de ..xx.. de ..xx...

..xx..

OAB/SP-..xx..

Modelos Relacionados

Pedido de reconsideração de despacho

Renúncia ao direito de queixa

Indenização por disparidade da publicidade

Reintegração de empregado estável

Requerimento de habilitação de crédito em face de ação coletiva de indenização impetrada pelo PROCON contra Administradora de Consórcio

Conheça
Saiba Mais
Redes Sociais
Parceiros
Desenvolvimento
  • Control Alt Web - Soluções Web